Por
19/11/2018

Se separar não é uma decisão fácil, principalmente quando há filhos, brigas e ressentimento entre o casal. Contudo, com diálogo, respeito, acolhimento e auxílio de profissionais (psicólogos, psicanalistas, terapeutas e advogados) esta etapa pode se tornar menos dolorosa e traumática para todos os envolvidos. Ainda que o casamento ou união estável termine, a parentalidade (relação entre pais e filhos) permanece para o resto da vida. 

Para ajudá-lo a entender melhor os efeitos da separação e a superar as dificuldades desta fase, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) criou uma oficina chamada “Pais e Mães”. Acesse o site www.cnj.jus.br/formacao-e-capacitacao/cursos-abertos e se inscreva, a oficina é online e gratuita. 

O CNJ e o Ministério da Justiça (MJ) lançaram uma cartilha para os pais e outra para os filhos adolescentes, que contém uma série de informações e dicas importantes para auxiliar as famílias sobre o divórcio. Acesse o site http://www.cnj.jus.br/noticias/cnj/60535-cnj-e-mj-lancam-cartilhas-para-auxiliar-familias-sobre-divorcio e baixe as cartilhas, elas são totalmente gratuitas.

O CNJ desenvolveu também uma cartilha lúdica para auxiliar crianças que estejam passando pelo divórcio ou separação de seus pais. O livreto é gratuito e pode ser baixado do site http://www.cnj.jus.br/files/conteudo/destaques/arquivo/2015/04/88234c899e9f82d4cf4de5fd08b5e34c.pdf.

Que essas informações lhe auxiliem nessa etapa da vida e sejam bem aproveitadas!

"Se você quer viver uma vida feliz, amarra-se a um objetivo, não às pessoas ou aos objetos." (Albert Einsten)